logomarca

As Mais Tocadas

  • 1
    Luis Fonsi & Daddy Yankee ft. Justin Bieber Despacito
    Luis Fonsi & Daddy Yankee ft. Justin Bieber Despacito
  • 2
    DJ Khaled ft. Rihanna & Bryson Tiller Wild Thoughts
  • 3
    Bruno Mars That's What I Like
  • 4
    DJ Khaled ft. Justin Bieber I'm The One
  • 5
    French Montana ft. Swae Lee Unforgettable
  • 6
    Ed Sheeran Shape Of You
  • 7
    Imagine Dragons Believer
  • 8
    Shawn Mendes There's Nothing Holdin' Me Back
  • 9
    Sam Hunt Body Like A Back Road
  • 10
    Charlie Puth Attention

Acompanhe-nos

Visitantes


Você é o visitante número 73021.
  • Você está em:
  • Página inicial »
  • Notícias »
  • Mesmo cassados, deputados podem manter plano de saúde da Câmara e convênios com Sírio e Einstein

Mesmo cassados, deputados podem manter plano de saúde da Câmara e convênios com Sírio e Einstein

imprimir tamanho da letra: A- normal A+

Mesmo se perderem o mandato na Câmara, os deputados que foram condenados no processo do mensalão podem manter o plano de saúde da Casa e convênios com os melhores hospitais do País, como o Sírio-Libanês e o Albert Einstein em São Paulo (SP).

De acordo com o regimento da Câmara, os deputados em exercício podem se se associar ao plano de saúde dos funcionários, o Pró-Saúde, que tem cobertura familiar. A contribuição mensal é de R$ 249 por mês, mais 25% do valor da despesa médica.

Ex-deputados continuam tendo direito tanto ao atendimento gratuito no Demed (Departamento Médico) da Casa e, se já for optante e contribuinte do plano, pode manter o benefício — para continuar tendo acessos aos melhores hospitais. A diferença é que a contribuição passa para R$ 868 mensais.

A reportagem R7 fez um levantamento em três operadoras que estão no ranking das dez melhores da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Um plano empresarial para um homem de 60 anos, que é a média de idade dos deputados condenados, com cobertura no Sírio-Libanês e no Albert Einstein, assim como o convênio dos parlamentares, não sai por menos de R$ 1.700 por mês.

Os planos com cobertura semelhante ao dos deputados são sempre os mais caros. Dependendo da operadora, a mensalidade pode chegar a R$ 2.879.

No entanto, parlamentares condenados por crimes como corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro conseguem atendimento hospitalar de luxo pagando 48% menos, se forem cassados.

Se não perderem o mandato, o “desconto” é ainda maior. Caso permaneçam deputados, a mensalidade do plano da Câmara é 85% mais barata que no mercado.

Plano vitalício

Os deputados têm três opções quando precisam de algum serviço hospitalar: podem realizar consulta no Departamento Médico da Câmara; procurar um especialista particular e pedir o ressarcimento pela consulta; ou pagar o Pró-Saúde.

No caso do Demed, o caráter é vitalício. Ex-deputados, mesmo que tenham sido cassados, e suplentes, independentemente do tempo que tenham exercido o mandato, podem ser atendidos gratuitamente pelo departamento médico da Câmara para o resto da vida, assim como os cônjuges e os filhos.

Se o Departamento Médico não oferecer a especialidade que o parlamentar precisa, ele pode procurar um profissional de sua preferência, no Brasil ou no exterior, e depois apresentar o recibo médico para ser ressarcido. Mas, nesse caso, o benefício é somente para o parlamentar — não abrange familiares — e o reembolso não é total.

Fonte: r7.com

Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.
 

Peça sua música

x

Faça aqui o seu pedido musical para o locutor atual: